PANTANAL WILDERNESS EXPERIENCE

A Pantanal Wilderness trabalha com o ecoturismo há 16 anos. Nossa missão é compartilhar conhecimento e ensinar a como usar e desfrutar da natureza sem causar tanto impacto ambiental e visualizar o pantanal de maneira mais sustentável possível, por isso, fazemos tours com número reduzido de turistas para que haja total apreciação. Nossos tours são bem adentro do verdadeiro Pantanal, nele você conhecerá a Estrada Parque e os rios que correm dentro dele, além disso  não terá acesso a outras pessoas, apenas você e a natureza; trabalhamos juntamente com a população local para ajudar na renda do povo pantaneiro; nos nossos tours sempre incluímos almoço, gasolina para barco e um guia bilíngue. Paralelo ao Pantanal Wilderness, trabalhamos numa pequena ONG onde 10% do montante faturado da empresa é doado para ajudar as comunidades indígenas locais, respeitando toda sua cultura e tradições.  Já trabalhamos com a NHK TVFUJI TELEVISION, RTL BELGIUM, MM4 FRANÇA, BBCRede Globo. Fomos publicados por: FÓDORS, Footprint, Stefan Losen, National Geographic, entre outros.

Pantanal Wilderness Experience 2019 LOGO

Marcelo Índio 

Marcelo Indio é o proprietário da Pantanal Wilderness; de origem Kadiweu, é considerado o melhor guia do Pantanal  Sul, também conhecido como O Homem Onça pela população local e seus clientes; Marcelo carrega consigo várias filosofias da vida e as encaixa em seu ambiente de trabalho com seu método de trabalhar de forma ecológica e leva consigo sua cultura como indígena Kadiweu, além de proporcionar uma experiência única em todos os seus passeios, o faz ser lembrado positivamente em qualquer lugar vai. Indio foi mencionado nas revistas Topics, DiveMaster, National Geographic e também nas edições da Fódors, Dumond, entre outras.
O Jaguar Man é uma lenda viva do Pantanal, sem acesso à escola, fala oito idiomas e possui vários certificados de honra onde quer que vá. Indio usa 10% de todo o seu montante para ajudar os povos indígenas e a população local nos projetos que ele criou, entre eles: eventos culturais indígenas, projetos de paraquedismo para viciados em drogas (com o objetivo de fornecer níveis de adrenalina que os dependentes pensavam que apenas drogas causavam), também forneceu ensino superior para quinze indígenas; construiu casas para indígenas deslocados pela chuva, entre outros.

DSCN2452.JPG